Por que eu devo ler este artigo:Neste artigo o leitor terá uma visão sobre as funcionalidades do IntelliTrace, ferramenta presente no Visual Studio com a qual o desenvolvedor pode depurar o código com mais eficiência e precisão, pois as informações são coletadas em tempo real.

Nele é possível retroceder uma ação a fim de analisar e coletar mais informações sobre um determinado trecho de código. Outra utilização muito útil é a possibilidade de monitoramento das queries que são utilizadas no sistema, interceptando as consultas executadas na aplicação.

Nas últimas décadas o desenvolvimento de softwares vem crescendo de forma rápida e a utilização de softwares customizados para um determinado nicho ficou cada vez mais presente na vida das empresas.

Com esse crescimento acelerado, várias empresas de tecnologia começaram a investir em ferramentas de desenvolvimento de software cada vez mais aprimoradas e com recursos que pudessem ajudar o desenvolvedor durante a fase de implementação de códigos.

Visando isso, a Microsoft apresentou no ano de 1997 sua plataforma de desenvolvimento, chamada de Visual Studio 97, e esta versão dava suporte ao Visual Basic 5, Visual C++ 5, Visual J++ e o Visual FoxPro 5.

Com o passar do tempo a Microsoft foi aperfeiçoando seu IDE (Integrated Development Environment), o Visual Studio, e a partir da versão Utimate do Visual Studio 2010, foi incorporada uma ferramenta para aprimorar a depuração de trechos de código, chamada IntelliTrace.

Com essa ferramenta o desenvolvedor tem um controle melhor sobre todos os eventos que ocorrem durante a execução de um trecho de código em tempo real, podendo assim retroceder e avançar preservando ou não os valores de variáveis do sistema.

Neste artigo iremos apresentar a ferramenta IntelliTrace, suas formas de utilização e como ela é útil durante o desenvolvimento e testes dos sistemas. Veremos também como essa ferramenta pode ser utilizada na depuração de queries, fazendo com que o desenvolvedor possa acompanhar, passo a passo, todas as etapas de sua execução e os parâmetros utilizados na consulta.

Apresentação do IntelliTrace

Ao se deparar um com bug no sistema, nem sempre é possível identificar de forma rápida e exata em qual parte do sistema o bug está sendo gerado, nem o porquê de esse bug estar ocorrendo.

O processo de depuração – analise “passo a passo” do código – não era muito fácil, devido ao fato de que não tínhamos ferramentas que nos ajudasse com isto.

Quando não era possível identificar de forma rápida o erro, eram colocadas algumas marcações no código para serem impressas em um dispositivo de saída do sistema para que pudéssemos visualizar qual o caminho que a aplicação estava percorrendo durante a execução do bug. Com essas marcações era possível isolar determinadas partes do sistema, porém isso demandava tempo e um esforço maior que o necessário para encontrar o erro.

Com o passar do tempo os IDEs foram desenvolvendo depuradores de código para que o usuário pudesse acompanhar a execução das aplicações. Ou seja, depuradores são softwares utilizados para testar diversas situações de outras aplicações.

Com o uso dos depuradores, o desenvolvedor consegue acompanhar passo a passo cada linha de código durante o momento da sua execução. Desta forma é possível visualizar o conteúdo das variáveis, direcionamento do fluxo do sistema até chegar ao ponto em que o possível bug foi encontrado.

Com a depuração tradicional de códigos, nós desenvolvedores conseguimos apenas simular o possível bug em tempo real, não conseguindo, às vezes, representar o cenário onde o erro aconteceu.

O IntelliTrace surgiu com essa necessidade de depuração mais apurada de código por parte dos desenvolvedores.

Esta ferramenta permite a coleta do histórico de execução completa de uma aplicação para uma análise futura. Fazendo o uso dessa ferramenta é possível “voltar no tempo” e analisar o motivo que gerou determinada anomalia ou bug no sistema.

Podemos fazer uma analogia dessa ferramenta com assistir a um filme. Nós podemos avançar nas partes mais chatas e retroceder nas partes mais interessantes. A única coisa que não pode ser feita é mudar o que está acontecendo, visto que isso já aconteceu no passado, ou seja, você abre mão de controlar os atores para poder controlar a linha do tempo.

O mesmo acontece com a depuração utilizando o IntelliTrace, nós podemos avançar e retroceder durante a execução de um determinado trecho de código.

Umas das técnicas mais utilizadas para debugar aplicações é definir um ponto próximo ao possível ponto de erro e executar a aplicação analisando o fluxo da informação no momento da execução.

Porém, ao passar por um ponto, não é possível voltarmos e analisar com mais calma o que aconteceu naquele trecho de código, restando apenas resetar a execução e começar novamente.

Já com o IntelliTrace, todos eventos são registrados, portanto podemos avançar e retroceder em um trecho de código que precisemos analisar com mais atenção.

Durante a execução de um apl ...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo