df.jpg src="/imagens/imagem_pdf.jpg" width=34 border=0>

wm2_capa.gif

t, de carta, de telefone fixo, enfim, o conceito de comunicação era outro. Com a chegada dos telefones celulares, a vida e os costumes foram alterados de forma que você consegue ficar conectado 24 horas por dia. A facilidade oferecida por esta nova tecnologia impulsionou um mercado fabuloso em relação a movimentação de dinheiro, seja através de receitas para as operadoras, seja através de negócios fechados no mundo móvel ou até, é claro, para os fabricantes de aparelhos (devices).

Que esta tecnologia veio para mudar os conceitos ninguém tem dúvida. Atualmente o número de telefones celulares já ultrapassou a quantidade de linhas fixas. O uso destes aparelhos reduziu o custo de instalação a praticamente zero, pois não há cabeamento nenhum, apenas as torres de transmissão e replicação dos sinais. É fato que este investimento das operadoras tem sido na casa dos milhões, mas mesmo assim, estudos comprovam que o custo benefício proporcionou uma recuperação do investimento muito rápido.

Mudando um pouco do cenário celular para um computador, você já utilizou o Microsoft Outlook ou o Outlook Express, cadastrando contatos, agendas, usando e-mails, etc? É provável que sim, para não dizer “com certeza”. O uso da interface do Windows já é totalmente familiar para a maioria dos usuários de computador. Que tal se você transferir esta interface conhecida para um telefone celular? Acredite, isto não é só possível como é uma realidade. Para isto, alguns fabricantes criaram os aparelhos unindo todos os recursos de um telefone celular com a facilidade que o Windows oferece. Estes aparelhos são os Smartphones ou telefones inteligentes. O sistema operacional dos Smartphones é o Windows Mobile (antigo Pocket PC 2003), o qual contém uma interface totalmente conhecida por muitos usuários de computador (ver Figura 1).

Indo mais adiante nesta interface, que tal unir as funcionalidades do Microsoft Outlook (agenda, contatos, Inbox) com o Smartphone? A proposta da Microsoft em relação a estes dispositivos é proporcionar uma forma de trazer os usuários do Windows para agregar valor a mais um novo dispositivo, o telefone celular. Resumindo, se operar um telefone celular e o Windows já é comum a todos, então, operar um Smartphone também será. A idéia é justamente esta.

Além destes recursos, você ainda dispõe: Internet Explorer para navegar na internet, MSN Messenger para ficar conectado ao messenger, ActiveSync para sincronizar dados com o desktop, servidor ou o Exchange (ler e-mails), Windows Media Player para tocar sons, vídeos, etc, calculadoras, jogos, entre outras funcionalidades (ver Figura 2). Neste tutorial, você aprenderá a desenvolver um projeto para este tipo de dispositivo através do Visual Studio .NET 2003.

 

image001.png

Figura 1. Interface do SmartPhone

 

image005.png

(clique aqui para ampliar a imagem)

image003.png

(clique aqui para ampliar a imagem) 

Figura 2. Algumas funcionalidades do SmartPhone

O que um Smartphone tem a ver com o mundo de desenvolvimento?

A resposta é simples, acompanhe o raciocínio: se o sistema operacional é o Windows Mobile e a interface já é conhecida, então, porque não desenvolver aplicações para este dispositivo? É justamente isto que vou mostrar neste tutorial, o desenvolvimento de aplicações Windows para serem executados no Smartphone. O desenvolvimento será todo baseado em .NET usando a linguagem VB.NET como referência, mas se você preferir, use o Visual C#.

Surge então a seguinte pergunta: Qual seria o objetivo de ter uma aplicação Windows no Smartphone? Temos também uma resposta: unir as funcionalidades de um telefone com o mundo .NET, seja através de uma simples aplicação até o consumo de Web Services para consultas a bancos de dados. Os Smartphones poderão agregar valor às aplicações desenvolvidas em .NET, por exemplo, parte de uma solução pode estar no Smartphone, como envio de mensagens (SMS – Sort Message Service), aprovação de pedidos de compras, consultas de estoque, saldo bancário, pagamento de contas, etc.

Como um Smartphone funciona?

O Smartphone possui os mesmos recursos que um telefone celular comum. Usa o GSM para se comunicar e o GPRS para trafegar dados (internet, e-mail). Portanto, basta você comprar um cartão com chip GSM, acoplar ao dispositivo e pronto. Existem casos de configuração específica para navegar na internet, pois isto depende da operadora do seu chip GSM. Um aviso importante para quem for usar o Smartphone em qualquer lugar do mundo, é preciso verificar e configurar a freqüência do país, por exemplo, no Brasil trabalhamos com uma freqüência de 900/1800 MHZ. Para isto, acesse o menu Start / Settings / Phone / Change Band. Cabe ressaltar que na Figura 3 não consta o Change Band pelo fato de ser um emulador.

 

 

image007.png

Figura 3. Configurações da banda

Como é a cobrança para estes dispositivos?

Na tecnologia GPRS, quando você trafega informações pela rede, existe um tamanho de Kbytes transmitidos. Você pagará pelos Kbytes enviados e vale dizer que você já está 24 horas ligado na rede/internet. Se o fluxo de dados promete ser grande na sua empresa, é possível fazer uma parceria com a operadora e montar um modelo de negócios para um tamanho determinado de dados trafegados. Esta prática tem-se demonstrado a melhor forma de reduzir os custos. Entretanto, já que em um Smartphone você consegue trafegar dados (textos e imagens), é comum o uso de uma interface rica em imagens, cores, fontes, etc e, isto pode sair um pouco mais caro que o previsto. Por outro lado, a sua aplicação será mais rica em recursos.

Interfaces com usuários (UI)

Responda rápido: você acha fácil e prático cadastrar alguém na agenda do celular ou ainda, enviar uma mensagem SMS? Se a resposta for sim, é porque você deve ter muita paciência, parabéns!

A única interface que um telefone oferece é o teclado, independente do tipo e do fabricante. Salvo casos em que é possível adicionar o reconhecimento de voz. De qualquer forma, o teclado numérico/alfanumérico será o seu meio de interação com o Smartphone. Especialmente em aplicações para celulares, a interface deve ser extremamente bem planejada, pois pode levar ao sucesso ou fracasso de uma aplicação. Veremos neste tutorial a criação de interfaces com usuários (UI) com os possíveis controles existentes para Smartphone.

Novo projeto

Inicialmente vamos criar um projeto de interface com o usuário, assim como o uso de alguns controles utilizados no Smartphone. Abra o Visual Studio .NET 2003, selecione File / New / Project (Ctrl + Shift + N) e digite os dados (ver Figura 4):

·         Project Types: Visual Basic Projects

·         Templates: Smart Device Application

·         Name: tutorialSphone

·         Location: C:\Projetos\WebMobile

 

image009.png

Figura 4. Novo projeto

 

Clique no botão OK e será exibida uma nova janela contendo opções para Pocket PC, Windows CE ou Smartphone. Selecione Smartphone e em projetos do tipo, Windows Application. Note ainda que a quantidade de emuladores disponíveis nesta janela depende da quantidade instalada na sua máquina. Clique no botão OK para criar o projeto. Note que a Solution chama-se tutorialSphone e que é criado o Form1.cs automaticamente (ver Figura 5). Clique com o botão direito sobre o Form1.cs e exclua-o.

Para criar qualquer formulário durante todo o treinamento, abra o Solution Explorer, clique com o botão direito sobre tutorialSphone e selecione Add / Add Windows Form, informe o nome e clique no botão Open.

 

image011.png

(clique aqui para ampliar a imagem) 

Figura 5. Formulário

Controles e propriedades

Em função das limitações da interface de usuário, a quantidade de controles existentes para Smartphone é pequena, porém, o suficiente para se criar uma UI inteligível. Vamos dar início à criação de nossa aplicação. Adicione um formulário chamado Controles (ver Figura 6).

image013.png

Figura 6. Novo formulário

Feito isto, selecione o menu View / Toolbox para exibir a caixa de ferramentas (Ctrl + Alt + X) e arraste para o formulário os controles apresentados na Tabela 1. Pressione F4 para exibir a janela de propriedades e para cada controle configure as propriedades definidas na Tabela 1 (ver Figura 6).

 

2 Labels

...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo