MER e DER, usa-se os dois?

24/07/2015

1

MER

O Modelo Entidade Relacionamento (também chamado Modelo ER, ou simplesmente MER), como o nome sugere, é um modelo conceitual utilizado na Engenharia de Software para descrever os objetos (entidades) envolvidos em um domínio de negócios, com suas características (atributos) e como elas se relacionam entre si (relacionamentos).


DER

Enquanto o MER é um modelo conceitual, o Diagrama Entidade Relacionamento (Diagrama ER ou ainda DER) é a sua representação gráfica e principal ferramenta. Em situações práticas, o diagrama é tido muitas vezes como sinônimo de modelo, uma vez que sem uma forma de visualizar as informações, o modelo pode ficar abstrato demais para auxiliar no desenvolvimento do sistema. Dessa forma, quando se está modelando um domínio, o mais comum é já criar sua representação gráfica, seguindo algumas regras


Ambos não são representação gráfica? Realmente não entendi a finalidade dos dois para "criar" o banco com os relacionamentos!
Responder

Post mais votado

01/08/2015

Jeitinho brasileiro, é isso? As vezes penso que sim!


Não digo "jeitinho brasileiro", pois outros países tratam da mesma forma.
Geralmente uma empresa "paga" pelo esforço, após ter tido o problema.


Aconteceu um caso recentemente, de uma empresa perder o backup dos dados, e possuírem o código fonte de muitas atualizações atrás. Foi um aloucura até entender qual o propósito da empresa ou do que se tratava a aplicação.
Resumindo, foi quase um mês "jogado fora" apenas para entender o sistema.

Se tive a documentação seria mais fácil? Claro, porém, mesmo assim iria ter dificuldades!

Nem sempre uma documentação significa que seja boa!
Mas, é um bom começo!
Responder

Mais Posts

25/07/2015

Alan Mario

Ambos são importantes para o desenvolvimento do projeto de banco de dados.

[url]http://www.devmedia.com.br/modelo-entidade-relacionamento-mer-e-diagrama-entidade-relacionamento-der/14332[/url]
Responder

25/07/2015

Jose Fernando

Foi justamente desse texto que tirei as citações, mas te agradeço mesmo assim!
Responder

25/07/2015

Jose Fernando

Foi justamente desse texto que tirei as citações, mas te agradeço mesmo assim!
Responder

01/08/2015

Jose Fernando

Alguem aqui no forum faz modelagem com frequencias?
Responder

01/08/2015

Randrade

Alguem aqui no forum faz modelagem com frequencias?

Poderia ser mais claro em sua dúvida?
Eu desenvolvo esses diagramas periodicamente. Geralmente o DER é mais utilizado, mas os dois são utilizados regularmente nos projetos.
Responder

01/08/2015

Jose Fernando

A principio essas modelagens são usadas em projetos de banco de dados, depois do banco ser desenvolvido, quando ocorre mudanças essa modelagem é utilizada ou modificada?
Responder

01/08/2015

Randrade

A principio essas modelagens são usadas em projetos de banco de dados, depois do banco ser desenvolvido, quando ocorre mudanças essa modelagem é utilizada ou modificada?

Em um mundo perfeito, sua afirmação está certa. Porém, não existe isso.
Geralmente, em empresas, você (programador) recebe o DER ou MER e daí faz suas aplicações. Não é a forma correta, mas é uma utilizama frequentemente (geralmente em pequenas e médias empresas).
Mas, sobre sua pergunta, a resposta é sim.
Os diagramas devem ser atualizados sempre que tiver alguma modificação. Afinal, eles são a documentação do sistema, então deverá ser em sua TOTALIDADE o sistema (em forma "gráfica").
Agora, se isso é seguido? A resposta é não. Pois várias empresas/profissionais não refazem esse trabalho, pro julgar "perda de tempo". Claro que estão errados, mas é a realidade que vivenciamos diariamente.
Responder

01/08/2015

Jose Fernando

Pensei nisso como documentação tambem e já respondeu uma possivel duvida minha! sem mais questionamentos, só lamentar por não considerarem tanto uma etapa importante!
Responder

01/08/2015

Randrade

Pensei nisso como documentação tambem e já respondeu uma possivel duvida minha! sem mais questionamentos, só lamentar por não considerarem tanto uma etapa importante!


Acho que devo ter me expressado um pouco mal. Essa é uma "etapa" EXTREMAMENTE IMPORTANTE. Porém, ALGUMAS empresas não consideram. Porém, não deixe as exceções se tornarem as regras. Se você entrar em uma empresa que não pense assim, tente mudar o pensamento.

Atualmente trabalho em uma empresa de desenvolvimento. A Matrix faz tudo correto, já as filiais, pensam que as documentações não "servem de nada". Eu quase fui demitido, por "perder" uma semana de trabalho fazendo as documentações dos softwares que a empresa já possuíam. Mas hoje, eu provei que a documentação é tão importante ou mais que o código, e trabalho bem com a empresa.

Então, pense muito bem. Pois um programador que não sabe interpretar esses diagramas, não pode ser considerado um programador!
Responder

01/08/2015

Jose Fernando

Eu sei que é importante apenas lamentei que algumas empresa não a consideram.
Responder
Randrade, pior que já vi analistas comentando que os exemplos de modelagem de dados e até analise do sistema UML não eram guardados, achei um absurdo pois escutei isso no ambiente de estudos.
Responder

01/08/2015

Randrade

Eu sei que é importante apenas lamentei que algumas empresa não a consideram.

Eu sei disso, e também lamento. Pois uma não evolui sem a outra.
Randrade, pior que já vi analistas comentando que os exemplos de modelagem de dados e até analise do sistema UML não eram guardados, achei um absurdo pois escutei isso no ambiente de estudos.
Mariana, se você viu algum "analista" falando isso, pode ter certeza que eles não são ANALISTAS! Um analista (em qualquer área) prioriza a documentação tanto como o projeto ou código (dependendo da área).
Isso não diz que não existe, pelo contrário, existe vários assim. Mas são bons profissionais? NÃO!
Responder

01/08/2015

Jose Fernando

Jeitinho brasileiro, é isso? As vezes penso que sim!
Responder
Penso da mesma, não sei nem o que pensei quando escutei isso.
Responder

02/08/2015

Jose Fernando

Problema universal, hehehe, pra se lamentar mais, citei o "jeitinho brasileiro" por imaginar que essas coisas feito nas "coxas" fosse exclusividade nacional.
Responder