Por que eu devo ler este artigo:Esse artigo aborda de forma clara e objetiva algumas maneiras de utilizar o Google Maps em um aplicativo Android desenvolvido em Delphi. Será demonstrado como tirar proveito dos principais recursos de localização e mapeamento, agregando ao seu app funcionalidades de grande utilidade.

Um dos serviços de localização mais utilizadas no mundo, se não o mais utilizado, é o Google Maps, serviço de mapas da empresa multinacional Google. Transformando essa informação em números, percebemos mais facilmente o alcance da ferramenta.

No segundo semestre de 2013, 54% (cinquenta e quatro por cento) dos usuários de smartphones utilizaram o mapa online da empresa estadunidense, segundo a consultora GlobalWebIndex. Se considerarmos a magnitude do serviço, este número é perfeitamente compreensível e de certa forma chega a ser pequeno.

Esse aplicativo é capaz de localizar qualquer lugar no mundo, exibindo imagens reais das ruas, dando ao usuário a impressão de estar no local. Além dos mapas, o aplicativo é capaz traçar várias rotas entre dois ou mais endereços, calcular a distância destes, monitorar o trânsito e até fazer um tour pelos principais pontos turísticos do mundo, exibindo imagens em 3D até mesmo do interior de alguns deles. Para facilitar mais ainda, é possível acionar o aplicativo através de comandos de voz.

Disponível na Web, Android e iOS, com essa ferramenta será possível ter o mundo inteiro ao nosso alcance.

GPS (Global Positioning System)

O Sistema de Posicionamento Global, popularmente conhecido como GPS, faz parte do cotidiano de muita gente, as informações enviadas por satélites em torno do planeta chegam às telas de milhões de dispositivos, sendo capaz de fornecer a um aparelho receptor sua posição com muita precisão, em qualquer lugar do mundo.

Isso é possível devido a uma rede de satélites que envia constantemente sinais para a Terra. Cada um dos satélites está posicionado em um ângulo diferente, para que seja possível atingir os aparelhos que estão espalhados por todo o planeta.

Estes aparelhos combinam os sinais dos satélites para determinar sua posição, feito isso, essa posição é representada em um mapa.

A rede GPS, que é americana, é composta por 24 satélites e foi criada em 1973, possuindo uso exclusivamente militar e precisão originalmente milimétrica. Em 1980 o governo americano abriu o uso da rede GPS para fins civis e por medida de segurança, foi imposto o que eles chamam de disponibilidade seletiva, que é um erro induzido ao sinal do satélite. Assim, os satélites enviam sinais com erros variáveis, impedindo (propositalmente) que aparelhos comerciais tenham uma precisão inferior a 100 metros.

Atualmente algumas empresas já conseguiram autorização junto aos americanos e corrigiram esse “erro” em seus aparelhos comerciais. Mas apesar disso, alguns aparelhos ainda erram sua posição, e os dois principais fatores que causam esse erro são o desenho mal feito do mapa ou o aparelho receptor ser de má qualidade. Alguns fatos interessantes sobre os satélites da rede GPS:

· O primeiro satélite foi lançado em 1978;

· A rede atingiu o número de 24 satélites em 1994;

· Cada satélite possui a durabilidade de 10 anos, exigindo substituições ao longo do tempo;

· A rede GPS está posicionada cerca de 19.312,128 quilômetros acima de nós;

· Os satélites estão em constante movimento, e em menos de 24 horas realizam duas voltas completas na órbita da terra, viajando a uma velocidade de 11.265,408 Km/h.

· Os satélites funcionam através da energia solar, possuem baterias para fornecimento de energia em casos de eclipses e possuem pequenos jatos em sua estrutura que os mantém voando no caminho correto;

· Pesam cerca de 907 quilos e medem 5 metros, de uma ponta a outra de seus painéis dólares.

Existem outras redes de satélites para posici ...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo