Por que eu devo ler este artigo:O desenvolvimento de aplicações web tem se mostrado essencial no universo de programação de uma forma geral. Mais que isso, é cada vez mais importante saber unir a web ao mundo dos aparelhos móveis, obtendo uma integração rápida, produtiva e eficiente.

O jQuery Mobile dá um framework do jQuery para desenvolvimento mobile baseado no jQuery original e em JavaScript, que fornece vários recursos importantes para trabalhar de forma flexível, como responsividade, tematização, aplicação de efeitos, etc.

Neste artigo veremos de forma prática a maioria dos conceitos básicos necessários para entender o que esse framework é capaz de fazer, assim como conhecer todos os recursos mais usados do mesmo e como eles podem ajudar no desenvolvimento de aplicações reais.

A experiência com o mundo mobile se torna cada vez mais aparente e necessária no que se refere à quantidade de pessoas que usam dispositivos ou lidam com o universo móvel.

No ponto de vista de um desenvolvedor, a experiência com o mundo móvel pode já ter sido vivenciada antes com HTML5, JavaScript ou tecnologias relativas, mas talvez nenhuma delas seja tão confortável quanto o jQuery é para desenvolver aplicações para ambientes móveis.

Além disso, é uma forma um tanto quanto poderosa de criar aplicações web, sejam elas para desktop ou móvel, e o jQuery Mobile se encaixa perfeitamente nesse cenário.

O jQuery Mobile foi construído tendo como base a própria biblioteca JavaScript do jQuery e focando, de fato, em dar ao desenvolvedor maneiras fáceis de criar aplicações móveis sem tanto esforço e complexidade quanto em outras tecnologias.

Basicamente, ficará a cargo do desenvolvedor customizar seu HTML com arquivos de CSS, e isso rapidamente se transforma num tormento, especialmente se for necessário tratar de temas e estilização como na maioria dos casos.

O framework jQuery Mobile é um framework UI de código fonte aberto e destinado a atender múltiplas plataformas.

Ele foi feito usando HTML5, CSS3, além do framework jQuery e de seguir os padrões da Open Web. Ele provê ainda uma porção de widgets amigáveis que já são especificamente trabalhados e desenhados para o mundo móvel.

Ele tem um poderoso framework para criar temas para estilizar as aplicações. Além disso, suporta Ajax para vários tipos de tarefas, como navegação de páginas e transições.

Como o jQuery Mobile segue a linha dos padrões web abertos, você pode ter certeza de que as aplicações terão o máximo de compatibilidade e suporte dentre a grande variedade de browsers e plataformas que existem.

É possível, portanto, criar uma aplicação uma vez e ela irá funcionar de forma igual para dispositivos Android, iOS, tablets, Blackberry, Windows, etc., até mesmo em plataformas em crescimento como a Boot2Gecko e o Tizen.

O mesmo código também irá executar normalmente no Chrome, Firefox, Opera, dentre os diversos tipos de browsers que existem. O interessante é saber que esse tipo de tecnologia também terá um funcionamento similar dentre outros tipos de dispositivos, como TV inteligentes, bem como quaisquer outros que se encaixem nos padrões da web aberta.

Veja na seção Links a lista completa de browsers certificados suportados, plataformas.

Em algumas plataformas mais antigas, algumas das funcionalidades, como animações CSS em 3D e Ajax provavelmente não serão suportadas, mas com o jQuery Mobile o conceito de “Progressive Enhancement” explicita que funcionalidades básicas serão suportadas inicialmente.

No futuro, quando browsers e plataformas se tornarem mais poderosas, as aplicações automaticamente farão uso dessas capacidades e oferecerão suporte de atualização. Na maioria dos cenários, o desenvolvedor não terá que escrever código ou interferir de alguma forma. Esse é um grande passo quando comparamos aplicações web com aplicações móveis nativas.

Enquanto escrevendo código para aplicações nativas, será necessário escrever código em diferentes linguagens, baseado na plataforma selecionada. Será necessário também compilar o mesmo código para cada plataforma, e construir pacotes binários para cada uma delas que possam executar nos dispositivos específicos.

Atualizar uma versão da mesma aplicação significar ter de voltar e refazer todo o exercício de verificar/corrigir o código, reconstruir e reempacotar. E a complexidade pode chegar a níveis bem mais elevados considerando a quantidade de novas versões geradas.

Depois de um certo ponto, é provável que o gerenciamento de tal versionamento se torne inviável ou relativamente complicado.

Claro que existem vantagens em se usar aplicações nativas. A performance deverá ser um fator crucial a se considerar. Alguns tipos de aplicações necessitam de um tempo de resposta alto, o que leva a considerar código nativo como a melhor saída para tal situação.

Paralelo a isso, através de aplicações nativas é possível acessar o núcleo dos Sistemas Operacionais e os recursos dos dispositivos, como câmeras, calendários, leitores, etc. Coisas que não são facilmente implementadas nos dias de hoje simplesmente com HTML5.

A HTML5 é um novo mundo que foi apresentado aos desenvolvedores web front-end. A distância entre essa linguagem e as nativas diminui a cada dia, uma vez que uma grande gama de recursos semelhantes pode ser implementada e usada a partir de simples chamadas JavaScript.

O framework jQuery Mobile tem uma lista variada de plugins e ferramentas que podem ajudar a construir esse tipo de aplicação. Além de ter também uma comunidade muito ativa e atualizada a todas as constantes mudanças sofridas pela plataforma.

Outrossim, as aplicações web tem evoluído. No princípio, elas usavam código nativo puro para construir UIs, depois veio a era do Flash e outros plugins UI baseados no mesmo princípio (Como o Silverlight, por exemplo). Porém, essas tecnologias têm seus dias contados frente ao gigantesco crescimento das tecnologias cross-platform, como o jQuery Mobile.

Mas o que significa dizer que o jQuery Mobile foi feito para mobile? Primeiramente, ele foi otimizado para toques. É comum ver usuários reclamarem de sites que são adaptados do desktop para o móvel e não conseguirem fornecer sequer um clique de um botão sem falhas, ou certas funcionalidades não ocorrendo da forma que acontecem no uso da aplicação através de um browser no computador.

O jQuery Mobile se encaixa perfeitamente a este cenário, uma vez que o mesmo foi criado para se adaptar a todos os diferentes tamanhos de tela, seja ela a de um smartphone ou de um notebook.

Além disso, jQuery Mobile é responsivo. Isso já diz muito. Frameworks responsivos que consigam fornecer adaptação de telas para ambientes totalmente diferentes são difíceis de encontrar, ainda mais fazendo o que se propõem a fazer.

Nesse tipo de cenário, a única preocupação do desenvolvedor é escrever o código uma vez, e deixar com que o jQuery se encarrega dos redimensionamentos e demais tarefas.

Criando a primeira aplicação em jQuery Mobile

Programaticamente falando, o framework requer o uso de sintaxe (Marcações HTML) para a maioria das tarefas básicas e para constru ...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo