Web 2.0 um ano depois

Paulo Rodrigo (e-mail) é consultor do MBA-GETI de uma Universidade e é especialista em marketing na internet. Escreve o blog www.webpaulo.com sobre marketing e tecnologia.

Caros amigos! Depois de umas boas férias, estamos aí. Se quiser saber mais sobre algum destes assuntos ou se tiver uma dúvida/sugestão, mande um e-mail ou comente a matéria. E lá vamos nós.

Muita coisa mudou

Escrevi um artigo sobre a Web 2.0 há algum tempo. Muita coisa mudou apesar do pouco tempo. Mega compras, novos serviços, novos players, várias teorias definindo o que é a Web 2.0 e muita gente falando bem, mal e em cima do muro. Mas uma coisa é certa: todos estão falando sobre ela. O Web 2.0 Summit, que também mudou de nome, contou com mais "gente grande" ainda este ano. Independente da sua opinião, a Web 2.0 é real e está acontecendo. Mas tudo é um mar de rosas?

Não. Continua havendo o perigo de uma nova bolha. Não é porque algo é Web 2.0 que ele está fadado ao sucesso e lucro. Como tudo na vida, o bom senso deve prevalecer. Vejo novamente notícias de mega investimentos em projetos de rede de relacionamento, de novos tipos publicidade e confiança que o usuário vai fazer o serviço para você. Para ser bom, ele deve ser útil, simples e ter “cola”. Chega de fraldas 2.0 como a empresa de Oliver vivido por Ashton Kutcher no filme De Repente É Amor.

Bom, é preciso arriscar, mas deve-se ter os pés no chão também. Mas isto não significa que não vale o esforço pelo sonho. Uma boa idéia vai longe, mas precisa de apoio. Se o YouTube não tivesse recebido investimentos, dificilmente ele seria grande como é agora e o Google não o compraria pelo preço que foi. Ou seja, mesmo que aconteça um sucesso acidental, ele teve um esforço grande para chegar onde chegou.

Agora o que espanta é termos poucas iniciativas brasileiras de Web 2.0. Claro que elas existem e tem gente boa por trás, mas poderia ter muito mais. O motivo disto não é claro. Não dá para saber se é falta de investimentos, se é um problema cultural ou se o mercado ainda não acordou. O que é certo é que não podemos ficar indiferentes a ela. Coloque um pouco de Web 2.0 com tempero brasileiro. Isto é uma receita de sucesso.

Confira uma lista de sites Web 2.0 brasileiros.

- Quem faz o profissional é você.

Sucesso e até a próxima pessoal.