Artigo do tipo Tutorial
Recursos especiais neste artigo:
Contém nota Quickupdate, Conteúdo sobre boas práticas.

Padrões de instalação do Oracle
Neste artigo serão apresentados alguns padrões para instalação do banco de dados Oracle 11g na plataforma Linux. Veremos que o papel do DBA é fundamental para obter um ambiente bem estruturado, com o menor custo e impacto possível. Também veremos que possuir conhecimentos de sistemas operacionais unix-like possibilita definir melhor os padrões, pois quanto mais se conhece os detalhes da infraestrutura onde o banco de dados está armazenado, mais ganhos podem ser obtidos.

Em que situação o tema é útil
Criar padrões em qualquer ambiente é sempre uma tarefa desafiadora, principalmente quando o assunto é banco de dados que é o principal sistema de uma corporação. Em um ambiente comum, normalmente existem não apenas um, mas algumas dezenas de bancos. Imagine o custo que deve ser administrar cada um destes bancos de forma diferente ou sem qualquer padrão? E para agravar, para cada banco encontramos três ambientes: de produção, homologação e desenvolvimento. Sendo que homologação e desenvolvimento devem ser uma cópia idêntica da produção, com atualizações frequentes.

Neste cenário, não ter padrões bem definidos complica ainda mais a administração. Seja bom ou ruim, é fundamental ter algum tipo de padrão. E a partir dele, é possível melhorá-lo, a fim de adequar e estruturar o ambiente conforme os recursos disponíveis e a necessidade da corporação.

Atualmente no mercado de trabalho existe uma rotatividade muito grande de profissionais, e em muitos casos, o conhecimento existe apenas na “cabeça” das pessoas. Isto às vezes pode até ser um risco para as corporações, pois terão que perder muito tempo redescobrindo o seu próprio ambiente. Também existem profissionais que não gostam de seguir padrões ou acham que é algo desnecessário. Mas no fundo, sabemos que não há nada melhor do que trabalhar em um lugar quando se sabe onde encontrar o que você procura.

Neste contexto, encontra-se o banco de dados que é o principal responsável pela performance de um ambiente computacional. Devido a alta demanda de novos sistemas, nas mais diversas áreas, e sua criticidade, é fundamental que os ambientes possuam padrões bem definidos para suportar a nova demanda e manter com eficiência os sistemas já existentes.

Os padrões devem estar em contínuo desenvolvimento, podendo ser melhorados de acordo com a necessidade e os recursos disponíveis da corporação. Mas na prática esta atividade não é tão simples, principalmente quando o fator principal é tempo.

Tão importante quanto gerenciar e manter um ambiente de banco de dados de produção é poder copiá-lo para outros ambientes onde os analistas possam desenvolver e homologar os seus sistemas. Durante a concepção de qualquer sistema, todos os testes devem ser realizados para que não tenha impactos ou se comporte de uma forma não esperada. Mas para que os testes sejam efetivos, e mais próximo da realidade, os ambientes de desenvolvimento e homologação devem estar o mais próximo possível do de produção e com o mesmo volume de dados. Desta forma é possível avaliar com mais precisão, não só os erros e problemas do sistema, mas também o tempo de resposta e para cada ação executada.

Para garantir boa qualidade no desenvolvimento de sistemas que utilizam banco de dados, é muito importante que os ambientes de homologação e desenvolvimento sempre estejam atualizados, pois quanto mais desatualizado estiver, mais longe da realidade o ambiente irá se comportar e muitas vezes o sistema em questão passa para o ambiente de produção com muitos defeitos.

Mas, e a instalação do banco de dados? Chegaremos lá! Esta introdução se faz necessária para entender o impacto que se tem em uma corporação com uma simples instalação de banco de dados, e a necessidade de se ter padrões bem definidos e um ambiente organizado. Veremos algumas dicas que podem ser seguidas para garantir um ambiente saudável e padronizado, proporcionando muitos benefícios para o ambiente.

Neste artigo será utilizado o banco de dados Oracle 11gR2, lançado em 1 de Setembro de 2009, o sistema operacional Oracle Enterprise Linux, que é uma distribuição baseada no Red Hat Enterprise Linux, “desenvolvida” pela Oracle e distribuída gratuitamente, com a sua última versão estável 6.3 lançada em 29 de Junho de 2012. Utilizaremos também discos virtuais do VirtualBox (outra ferramenta da Oracle).

Mas antes de iniciar a instalação, muita coisa precisa ser realizada e um bom planejamento com as informações necessárias é fundamental para uma instalação com sucesso. Para começar, levantaremos alguns requisitos básicos e todas as informações necessárias do ambiente, desde qual versão do banco de dados, sistema operacional e a estrutura de armazenamento. Após toda a análise, vamos dar continuidade na instalação do banco de dados.

Muitas das etapas que serão abordadas, nem sempre é o DBA que realiza. Em grandes corporações, as áreas são bem divididas, porém é de extrema importância que ele conheça e saiba como funciona cada uma delas. Afinal, o seu banco de dados será suportado pela infraestrutura onde for configurado. E sem dúvida, os DBAs que têm um conhecimento mediano em sistemas operacionais Unix-like têm maior destaque no mercado de trabalho, e um perfil mais completo. Atualmente poucos profissionais tem este conhecimento, o que acaba sendo um limitador técnico na evolução profissional como administrador de banco de dados.

...
Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo