Por que eu devo ler este artigo:Neste artigo serão apresentadas as necessidades básicas para uma modelagem de dados com MySQL Workbench.

Além das tabelas, atributos e relacionamentos, o artigo descreve os detalhes sobre a sintaxe a ser adotada para utilização de recursos que visam garantir o correto controle das quantidades presentes nas operações, tais como compra de ingredientes, fabricação de alimentos, controle do estoque de alimentos fabricados e das operações que realizam modificações nas quantidades presentes no estoque físico.

Durante a modelagem de um sistema é comum o desenvolvedor se deparar com situações em que é preciso definir qual tipo de relacionamento, tabela e atributos devem ser criados para atender a necessidade para a qual o sistema se destina.

Neste artigo serão apresentados os principais atributos a serem armazenados e os principais relacionamentos a serem implementados no sistema, de forma a dar subsídio ao leitor desenvolver novas modelagens para finalidades diversas, que apresentem grau de complexidade semelhante a um sistema para gerenciamento de fabricação de alimentos.

Sistemas de fabricação de alimentos, sejam eles pães, doces, enlatados, refeições, sorvetes etc. apresentam muitas características semelhantes, pois as operações básicas são as mesmas.

No entanto, podemos encontrar inúmeras variações de uma modelagem para outra, pois cada segmento tem suas prioridades e necessidades, bem como regras, além de precisar armazenar e manipular os dados de maneira específica.

O modelo de dados proposto visa apresentar características específicas de sistemas de produção de alimentos, que merecem atenção, tais como armazenamento de datas de fabricação, data de validade, quantidade de ingrediente utilizado em cada alimento, preço final do alimento etc.

Implementar tais características necessita o uso de sentenças SQL e tabelas com suporte a transação. Neste artigo será explorada a sintaxe SQL visando utilizar transações nas operações que necessitam seguir princípios de atomicidade.

Estudo de caso

No contexto fabricação de alimentos, podemos imaginar um açougue que compra e revende o mesmo produto, isto é, não necessita fabricar o produto, apenas armazenar, fracionar e embalar, assim como podemos imaginar uma fábrica de sorvetes que pode comprar produtos e revender sem executar nenhuma ação no mesmo.

Isto é, comprar e revender um pote de cobertura de chocolate, por exemplo, até fabricar um alimento composto por vários ingredientes, tal como um sundae com cobertura de chocolate e confeitos.

Embora possamos identificar muitas semelhanças entre diferentes sistemas para gerenciamento de fabricação de alimentos, podemos também perceber que todos possuem necessidades semelhantes.

A possibilidade de modelar dados é muito útil, pois permite o armazenamento de dados conforme a necessidade de cada contexto. No modelo de dados apresentado neste artigo três necessidades devem ser atendidas:

1) Controle do estoque de ingredientes;

2) Controle da fabricação dos alimentos;

3) Controle das vendas dos alimentos;

O controle de vendas será simples, pois não será controlado qual vendedor realizou a venda, não será armazenada cotação de preços, nem será realizado o armazenamento de informações relativas a tributos e emissão de notas fiscais. Em resumo, o controle de vendas terá dados relativos a venda e os alimentos que foram comercializados. Nota-se que nesta ação do sistema (adotaremos a venda como uma ação do sistema) devemos realizar algum evento que contabilize a saída das respectivas quantidades de cada alimento que foi vendido.

Além das vendas devem existir outros meios de saídas de produtos, tais como doação, prazo de validade excedido, consumo interno, amostra para degustação etc.

O controle da fabricação de alimentos deve ser feito de forma a permitir que cada vez que for fabricado algum alimento seja adicionado ao estoque de alimentos fabricados e debitado os eventuais ingredientes necessários para fabricação de tal alimento.

O controle de estoque de ingredientes também será simples, pois não trataremos de controles para importação de XML de nota fiscal de compra nem controle de número de série do produto ou código do fabricante do ingrediente.

Para que seja possível controlar as compras dos ingredientes, cada ingrediente deve estar previamente cadastrado no sistema, isso não é uma regra, mas é a forma adotada no modelo de dados proposto.

Da mesma forma que percebemos, no controle de vendas, que algum evento deveria ser gerado para contabilizar as saídas, percebemos aqui que devemos gerar um evento para controlar a ...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo