Por que eu devo ler este artigo:O processo de comunicação utilizando a tecnologia NFC que permite a troca de informações de forma segura sem fios entre dispositivos compatíveis a curta distância. Inicialmente serão apresentados os conceitos teóricos básicos sobre a tecnologia, seguido do desenvolvimento de um estudo de caso, e por fim, a demonstração do aplicativo desenvolvido. Saber utilizar esta tecnologia é importante por ela ser muito promissora. É bem provável que nos próximos anos ela faça parte ativamente do dia a dia podendo substituir documentos pessoais e cartões de crédito, entre outros.

A Near Field Communication (Comunicação por Campo de Proximidade), mais popularmente conhecida pela sigla NFC, é uma tecnologia para troca de informações de forma segura sem fios entre dispositivos compatíveis a curta distância. É necessária apenas a aproximação física para estabelecer automaticamente a comunicação, que ao contrário da tecnologia Bluetooth por exemplo, não necessita da interação com o usuário para encontrar um serviço ou estabelecer uma conexão.

O objetivo deste protocolo não é trocar uma grande quantidade de informações, embora isto também seja possível, mas sim, trocar informações pequenas e rápidas, de forma segura, sem necessidade de configurações adicionais. Simplesmente aproximar o dispositivo e trocar os dados.

A tecnologia surgiu do padrão RFID (Radio Frequency Identification), mas por questões de segurança limitou o campo de atuação em até 10 centímetros tornando-se assim mais segura.

Este protocolo de comunicação começou a ser criado em 2002 através de uma parceria entre Sony e Philips, os quais estabeleceram um padrão definido pelo NFC Forum. Em 2004 um consórcio global foi criado composto de companhias de bancos, cartões de crédito, hardware e software. Todas estas empresas apostaram na tecnologia e estão dando suporte para ela ser utilizada a nível mundial, na maior quantidade de dispositivos possível.

Atualmente, o Japão e os Estados Unidos são os países que mais apostaram nesta tecnologia, sendo ela utilizada no dia a dia para comprar passagens de metro, assim como refrigerantes em máquinas, e em muitos outros locais. Nos Estados Unidos, por exemplo, o acesso a prédios da Universidade do Arizona é controlado por este protocolo. A fábrica de automóveis BMW apresentou um projeto de chave do veículo com NFC, sem a necessidade de inseri-la na fechadura do automóvel, mas sim aproximá-la do veículo.

No Brasil já existe o caso de sucesso PagSeguro (UOL, que teve o projeto desenvolvido em parceria com a Nokia e possibilita transações financeiras seguras utilizando smartphones.

As possibilidades de negócio com este protocolo de comunicação são muitas, desde o controle de acesso de pessoas, acionamento de recursos, transações financeiras e muito mais. Qualquer aplicação pode trocar dados via NFC, como a aplicação de contatos, o browser, o YouTube, transferindo contatos, páginas web e vídeos para outros dispositivos.

A partir de uma aplicação Android que faça uso da comunicação NFC, é possível fazer a leitura dos dados existentes em tags NFC (Figura 1), ou ainda, fazer um device trocar dados com outro. Também podemos fazer com que uma aplicação Android seja iniciada automaticamente assim que um dado NFC seja recuperado.

Exemplo de uma tag NFC
Figura 1. Exemplo de uma tag NFC

Para exemplificarmos sua aplicação será desenvolvido ao longo deste artigo uma aplicação desenvolvida na plataforma Android que permite dois dispositivos Android trocarem informações de texto. Para o exemplo, a mensagem trafegada estará no formato NDEF, que significa NFC Data Exchange Format. Trata-se de uma forma genérica de trocar dados NFC e é um dos formatos mais simples para iniciar um primeiro aplicativo com esta tecnologia.

Funcionamento do NFC na plataforma Android

Um device Android está sempre procurando por dispositivos com NFC para fazer a leitura de seus dados, a não ser que esta comunicação esteja desativada no menu do device. Quando um dispositivo com NFC é encontrado, automaticamente o comportamento do device é iniciar uma Activity para tratá-la, sempre que possível, sem pedir nada ao usuário. Como a comunicação com o NFC acontece a curta distância, o fato do usuário ter que movimentar o device para selecionar uma aplicação para tratar a mensagem já prejudica o andamento do processo. Desta forma, o ideal é evitar que telas sejam apresentadas, como a apresentada na Figura 2.

Tela de seleção de aplicativo para tratamento de tag NFC
Figura 2. Tela de seleção de aplicativo para tratamento de tag NFC

Para garantir que a comunicação acontece sem a intervenção do usuário, a plataforma Android provê um serviço chamado de dispatcher system, o qual analisa o dispositivo NFC, recebe seus dados, e tenta automaticamente localizar uma aplicação para tratá-la. Isto pode ser feito de três maneiras:

  • Analisando a mensagem e descobrindo o MIME type ou a URI (ambas informações representam aplicativos que podem processar o dado recebido) a qual esta pode ser associada;
  • Recuperando o MIME type ou a URI, este já enviado junto com a mensagem;
  • ...
    Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
    • 473 Cursos
    • 10K Artigos
    • 100 DevCasts
    • 30 Projetos
    • 80 Guias
    Tenha acesso completo